Estilo Decor- Country-Cottage

É fofinho aconchegante mesmo?


Antes de associarmos cottage a coisas fofas e aconchegantes, simplesmente, vamos verificar a origem do termo, pois o estilo pode também ser bruto. E nesse sentido, tão bruto quanto a vida de peão.

Country significa lado do interior, caipira, rural. E Cottage significa rural, pequeno, rústico. Pequeno não no sentido do amigurumi que não tem nada a ver com isso, mas no sentido da dificuldade das casas pequenas e de um estilo de vida Jeca Tatu super restrito, ou quase, mas um pouco mais abastado em varios casos, ou melhor dizendo, os que criaram o imaginário do estilo.


É o caipira americano e inglês


Sim é verdade, a mais simples e pura verdade.

Tanto que alguns móveis quando muito muito simples, são da mesma lógica construtiva e período que os coloniais brasileiros, que são um estilo muito específico também - frequentemente ligados aqui, ao rural, naturalmente. Diria que são idênticos, por exemplo, mesas com gavetas simples.

Então assim, no interior da Inglaterra, casinhas lindas bem cuidadinhas com o carinho da vovó, que no período foram na verdade varias gerações que passaram por crianças adultas e idosos, sob uma economia relativamente abastada e bem resolvida para quem vivia no campo (século XIV), e nos EUA, ainda recebendo imigrantes ingleses e com um sem número de colonos também abastados, entre os mais simples, caminharam em harmonia de estilos e cultura, e sobretudo, em tecnologia construtiva e estética, juntos.

Por isso, pode parecer meio vago e difuso recortar o que é exatamente cottage/country. Ao ponto em que o country está mais associado a um velho oeste rústico e no Brasil a cultura do gado pantaneiro, interior de São Paulo, MT, MS, Goiás, e um tanto de Paraná e Minas. Mas o estilo total, com as estampas florais ou em xadrez

- nem nada tão distante do brasileiro também né? Óia a chuva...é mentira... Quando a quadrilha começar, ninguém mais vai querer parar de farrear!

Mas lindo também é ver o padrão de chitinhas e chitões nas cortinas e toalhas de mesa, e outros itens, exatamente igual às roupinhas que vovô vestina o filtro no girau... só que menos coloridas!!! "Porque aqui é Brasil querida nós amamos cores, arrasou " rsrsrrs


Desejo de ser clássico e puritano, sendo =D


Uma diferença marcante que diferencia entre caipira brasileiro e o country americano/inglês, é o hábito de pintar os móveis e casas com tinta branca a base de óleo. Desse resultado, e do desgaste do dia a dia, da limpeza, intempéries, atritos, madeira aparecendo... surge aquele charme aconchegante da coisa que está lá faz tempo porque deu certo e todos amam. Afinal de contas ninguém fica muito tempo com objetos que não gosta não é mesmo? Esse é um dos charmes implícitos que a pátina sugere.

E com cores brancas, azuis, rosas, e verdes claros (para quem tinha alguns U$ a mais): todas cores puritanas, no sentido expressivo, mas também literal. A cultura protestante é um dos pilares estéticos americanos e ingleses para estes padrões, especialmente, quando o pesadão e fúnebre é católico e o protestante é luz leve igual parede de pequenas igrejas sapatinho de fogo pintadas as nuvens celestiais sem nenhuma iconografia.

E apesar de o mundo clássico ser originalmente pagão, a estética branca e comportada tem um quê de Common Law. Até porque o protestantismo, mesmo discordando, deve apoiar a lei dos homens. Então nesse sentido a estética jurídica clássica branca, romana, da instituição, da civilização, também atinge a realidade no countryside.


E as heranças históricas cabem no design geral


Não é surpreendente ver móveis de origem nobre de outros países europeus ou ingleses no countryside americano, até porque uma enorme parcela deles é de origem alemã. O cottage é o período que aceita essas heranças trazidas de navios e depois levados para o oeste via carroções a cavalo, e mais tarde por trens. É possível, aceitável e coerente peças por exemplo barrocas ou provençais, ainda que não seja comum, porém o período permite. Muito mais aceitável, em se tratando de country cottage inglês, ao lado do velho continente.


Mas obviamente, manter tudo numa paleta cromática e um móvel estrangeiro em harmonia, como um solo de oboé numa música, é uma decisão que deve ser corajosa e firme. Na dúvida, pinte de branco e tire o folheado a ouro rsrsrs... a não ser que seja apenas uma pitada de cottage, ou ecletismo, ou um romantismo adjetivo e não literal.


E o country country?


Este é a mesma coisa, porém por hábito, as pessoas associam mais a algo como pubs, bilhares, bares, estábulos, comitivas, ao Far west (Velho Oeste), com um maravilhoso Ennio Morricone spaguettiando pomarola entre índios... ou com estar andando na cola fumacenta do Marlboro man.


Estes mundos são do mesmo período. Mas me parece não tendencioso arriscar chutar aqui, que o Cottage é um universo mais feminino e do lar, pacato, fazendeiro, suave na nave, com cheirinho de lavanda, alfazema, pães quentinhos e leite com café. E o Coutry é mais masculino, aventureiro, bruto, com cheiro de madeira crua, palha, suor e cavalos.


E os puxadores concha?


Gente, eu vejo centenas de posts na internet de puxadores concha e cozinhas azuis e brancas, com molduras almofadas e outros desenhos, e as pessoas chamam de provençal...não é, ta? Provençal é francês, concha é inglês e americano.






Palavras chave

#cottage #provençal #country #romantico #designdeinteriores #decoração #projeto #arquiteto #arquitetura #english #american #englishdecor #countrydecor #colonial #americancolony #countryside #decoraçãorustica #sãopaulo #arquiteturasaopaulo #arquitetosaopaulo

Featured Posts
Recent Posts